segunda-feira, 23 de abril de 2012

XI

   "Pensa Porque é que me enervo tanto, porque raio é que me enervo tanto com os outros por nada? De repente, sem aviso, sem controle, uma onda de fúria dentro de mim, os testículos incham, as tripas torcem-se de gases, um formigueiro esquisito atinge-me os dedos, e principio, sem motivo, a gritar.
   - Cão que ladra não morde - diz a Tucha como que deformada por um desses espelhos ondulados das férias, num fundo de gargalhadas e guinchos. - Se não sais tu saio eu - acrescenta tranquilamente a enrolar um charro. As pernas bem feitas continuavam cruzadas na posição do costume, as pálpebras descidas alargavam meias-luas de sombra nas bochechas. Pensa És tão bonita. Pensa O que é que os meus pais vão comentar disto tudo?"


*Excerto retirado da obra Explicação dos Pássaros, de António Lobo Antunes.
 

1 comentário:

Francisco disse...

Se a Puta da Transcendência ainda for o que era, tu és o Nélson, eu sou o Noronha e já fomos muito felizes em Perre... um abraço, meu mano